arquivo

Prosa

Esta categoria contém 17 posts

Meu site

Para continuar o ciclo de mudanças e concentrar o acesso aos meus trabalhos, inauguro hoje meu novo site: http://www.paolagiovana.com.br Todos os textos antigos já foram importados para lá, e é lá que publicarei os novos textos à partir de hoje. Bora me fazer uma visita? \o/ Anúncios

2014 – A Virada – Adeus, Ano Novo!

Os anos agora passam sem que seja possível notar a diferença entre os dias 31 de dezembro e 1º de janeiro. A sensação é de um continuum em que a única coisa que se altera, além do último algarismo que escrevemos nas datas, é a quantidade de fracassos que acumulamos. Início de ano, portanto, é … Continuar lendo

Águas

Mergulhar exige preparo. A superfície oferece sinais mais claros e adentrar em águas profundas não é tarefa fácil. Precisamos nos certificar de estarmos usando equipamentos adequados e ter um mínimo de noção de quanto tempo conseguimos ficar sem respirar para observar os mistérios do oceano. Mesmo em águas conhecidas o desafio persiste. O fluxo não … Continuar lendo

Heroína

Alguém através de mim quer escrever e se fazer ouvir. Alguma alma aleatória quer grafar randomicamente pedaços de palavras soltas e talvez sutis. Éter, Ester, estrela. Ex-bandida do almanaque envelhecido jogado na rua. Encontrada depois da enxurrada. Amarelada, mofada, podre nas páginas desgastadas e decadentes de mais uma vida esquecida. Ela também já fora heroína.

Vida, Filme Surreal

Eu queria estar ali. Em cada um dos ondes repousam meu afeto e admiração. Feito Deus, onipresente, compartilhando das ternuras e agruras dos bilhões de segundos de cada vida. Não estou, no entanto. E isto me lembra a saudade que tenho das minhas próprias vidas, eu que fui muitas de mim, já neste mesmo corpo. … Continuar lendo

Loucura de Artista

Desde que me entendo por gente tenho esta ânsia esquisita de ser artista. Mesmo hoje, depois de uma graduação em Comunicação Social com habilitação em Cinema e Vídeo e outra graduação em Design em andamento ainda me questiono se posso me denominar “artista”. Amo arte e dizem que vivo fazendo isto quando escrevo, canto, toco, … Continuar lendo

Pensamentos Alados

Eu tinha pensamentos alados. Eles iam pra onde queriam. Nem sempre voltavam. Alguns, no entanto, tinham a época certa para retornar. Sempre que o tempo ficava mais frio eles chegavam com suas asas maiores, trazendo rajadas de vento mais fortes que qualquer tempestade. Apesar da impressão de magnitude que causavam eu sabia que eles cresciam … Continuar lendo

Solidão

Solidão é sede, ausência de encontro. Mais do que vazio: presença imperativa de um silêncio vindo das reticências de onde deveria se ouvir um eco da alma.

Uma Criança e um Pacote de Bisnagas

Não consegui dormir. Tinha as milhares de coisas de sempre pra fazer e passei a noite em claro não fazendo nada além de pensar nas tarefas eternas até o fim dos meus dias. O mau humor foi inevitável. Depois de abrir e fechar os olhos por no máximo 3 horas o telefone tocou pela última … Continuar lendo

Insônia

Acordei chorando ontem. Chorei por tudo aquilo que não fui (por tudo aquilo que não pude ser). É certo que fechei os olhos na tentativa explícita de sonhar. Acreditei que eles, os sonhos, só pudessem ser encontrados naquele estado cego, naquela vertigem que impediria, por fim, o ego de me controlar. Pensei que abria os … Continuar lendo

Quem escreve

Ih! Falei!

Coloque seu email para assinar este blog e receber novos textos por email

Junte-se a 2.008 outros seguidores