você está lendo...
Poesia

Do Fogo e do Vento

Sussurro fresco e cálido
Incendeia.
A fluidez das palavras
Ultrapassa a teia.

Sou vulcão, és sereia.
Toda a brasa em que mergulha,
Todo o néctar em que me embebo.
No final, sua doçura
Pura bruma, enlevo em segredo.

Por mais distante,
ainda seu canto.
Por mais vibrante o meu desejo
Por mais profundo o meu pranto,
Teu sopro me arde em vida,
Meu fogo te aumenta o encanto.

Palavras, já são delitos.
Olhares, faísca e vento.
Nem em sonhos mais bonitos
Ousaria a sua firmeza, certa e fria,
Dar vazão ao meu incêndio.

Anúncios

Sobre Paola Giovana

Sou catalisadora, capricorniana e artista. Faço o que gosto: crio. Acredito que vá gostar. Sei que ao menos não ficará imune. Minhas armas são irresistíveis: cinema, design, música e literatura.

Discussão

2 comentários sobre “Do Fogo e do Vento

  1. gostei das oposições do texto! muito boa a dualidade dos amantes, que termina em fogo puro! =)

    Publicado por carina | 19/06/2011, 17:30

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Quem escreve

Ih! Falei!

Coloque seu email para assinar este blog e receber novos textos por email

Junte-se a 2.008 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: